sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Geração Y - Quem São os Yuppies? [Parte I]

Correu e ainda corre por toda a mídia um artigo falando sobre a Geração Y, a geração dos chamados Yuppies (nome ridículo por sinal).

Vários veículos já publicaram sobre esse artigo (pois muitas pessoas se identificaram como membros da cultura Yuppie). Resolvi seguir a tendência porque acho o conteúdo bastante relevante, e não só para quem faz parte dessa geração.......enfim. 

Antes de começar, um pequeno lembrete.....

PS : Yuppie = Membro da Geração Y.

O que é essa tal geração Y?

A geração Y é formada por vários jovens de hoje, que nasceram entre o final da década de 70 e a metade da década de 90. Essa geração agrega uma cultura comum. A cultura chamada Yuppie (quem nunca exclamou um "YUPPIE!!" de alegria??) ( ;

O termo Yuppie descreve um conjunto de atributos e traços de comportamentos que vieram a constituir um estereótipo que se acredita ser padrão nos EUA e principalmente nos países do Ocidente. Contudo, essa expressão já vêm se tornando meio pejorativa desde a sua criação.

A palavra Yuppie é uma derivação da sigla norte-americana "YUP" (Young Urban Professional), ou seja, "jovem profissional urbano". Nesse grupo estão misturados os jovens profissionais entre 18 e 40 anos de idade, com a maioria numa situação financeira transitando entre a classe média e a alta.

Variações a parte, esses jovens compartilham algumas características, muitas delas apenas estereotipadas. Como parte de seu elevado ego, provavelmente esses jovens irão afirmar, para quem quiser ouvir, algo do tipo:

  • 'Já estou formado(a)'; ou 'Tenho uma formação universitária'
  • 'Trabalho muito, ganho muito e gasto muito, mas quero trabalhar menos'
  • 'Meu guia é a prosperidade'
  • 'Sou profissional'; ou 'Faço minhas atividades no trabalho com responsabilidade'
  • 'Valorizo bens materiais, principalmente os da moda, e sigo as tendências'
  • 'Tenho valores pessoais e profissionais bem determinados e esclarecidos'
  • 'Estou seguro(a) de mim, mas também estou seguro(a) de que posso ser muito melhor do que sou'
  • 'Gosto de participar de grupos de influência' ou 'Sou muito influente'
  • 'A popularidade me atraí'
  • 'Vou levar algum tipo de vantagem em algum relacionamento'
  • 'Uso apenas produtos de confiança e que me agreguem valor'
  • 'Possuo um estilo de vida ativo'; ou 'Sempre tenho o que fazer'
  • 'Posso contribuir em quase tudo'; (ênfase no "quase")
  • 'Me preocupo muito com minha aparência, principalmente física'
  • 'Desejo sucesso, status, reputação, reconhecimento social e tudo mais  que puder conquistar'; ou 'Sou extremamente ambicioso(a)'.

Ouvindo essas frases de alguém, se nota que esse alguém é ou afirma ser uma pessoa extremamente ambiciosa, confiante de si, determinada e comprometida social e profissionalmente, influente nos meios com os quais interage e conhecedora do suficiente que precisa saber para conquistar o próprio sucesso. 

Os Yuppies se sentem especiais. Consideram-se protagonistas de uma história muito importante.

Perfil Yuppie

Traços em comum que se percebe nesses perfis da geração Y são indicadores de um comportamento:

a) Ousado - esses jovens se questionam o tempo inteiro, promovem transformações estruturais e quebram paradigmas; se sentem confortáveis em tarefas desafiadoras e, especialmente, geradoras de inovação.

b) Curioso - esses jovens querem desafiar o status quo, querem reformar processos e padrões existentes e para isso consideram e exploram novas possibilidades.

c) Enérgico - esses jovens não poupam esforços para defender ou provar o que julgam ser correto; possuem um elevado estoque de energia e motivação para promover um grande desenvolvimento através de inúmeras e diferentes experiências.

Esses traços parecem bem positivos, promissores. Mas a existência desses traços demanda maiores responsabilidades, e cuidados. Esses jovens ousados, curiosos e enérgicos precisam lidar com suas qualidades e tudo que advém delas, como a indecisão, a falta de foco e uma possível incompatibilidade de valores.

Na publicação original, os autores deram 3 dicas (leia a 2ª dica duas ou três vezes) para esse membro da geração Y:

1. Continue ferozmente ambicioso - entre de cabeça em algo que goste. Busque sempre realização e sucesso profissional, e esteja ainda mais atento às novas possibilidades e tendências.

2. Pare de pensar que você é especial - o fato é: você não é especial. Especial é um termo que significa 'fora do comum', 'superior', 'notável', 'exclusivo', 'singular'. Você é diferente dos outros sim, mas não especial. Se todas as pessoas que dizem ser especiais fossem de fato especiais, o termo 'especial' não existiria, pois todos seriam especiais e não haveria distinção entre especial e 'normal'. Então não se iluda.

3. Ignore todas as outras pessoas - aquela impressão incômoda de que o gramado do vizinho é sempre mais verde, pois então. Cuide do seu gramado e se dedique para que ele permaneça verde, porque o vizinho não deixa de pensar também que o seu gramado é mais verdinho que o dele. Se você se dedicar às suas coisas, terá menos tempo para pensar no gramado dos outros, e evitar inveja. Faz bem.

Os jovens Yuppies devem ter cautela acima de tudo, pois seus estilos de vida automaticamente geram mais escolhas conflitantes e consequências de suas ações frente a elas (ver o post: http://frameinsights.blogspot.com.br/2013/10/o-paradoxo-da-escolha.html)

A intensa competitividade que os jovens Yuppies da geração Y vivenciam pode fazer com que vivam uma realidade de incoerência de valores pessoais com os sociais ou profissionais. Não deixe de ser quem você é. Yuppie ou não.

Nenhum comentário:

Postar um comentário